Fada de Áries

Morrigu



Os nativos deste signo são líderes por natureza, aceitam os desafios sem medo, e não dão um passo para trás na conquista do que sabem que lhes pertence, sejam amores, objetivos, empregos.
Mais do que uma fada protetora, o que eles precisam é de um aliado que, ombro a ombro, os acompanhe em suas subidas sem fim até o primeiro lugar em todas as esferas da existência.
Para aqueles que nasceram sob o signo do Áries, a fada que lhes corresponde é aquela associada ao fogo, à ressurreição, ao poder de se reinventar e àqueles que desejam o céu como cenário de seus sonhos: Morrigu.
A Rainha do Paraíso é uma fada poderosa e inclemente. Ele não acredita que obstáculos devam ser evitados, ela é a favor de destruí-los.



Sua linhagem é a das salamandras: seres fantásticos que vão de bom gosto à fogueira e que, longe de serem consumidos pelas chamas, se fortalecem com elas. Eles não queimam nem são consumidos: eles fazem o poder das chamas sozinhos, seu calor e energia, e graças a isso eles evoluem, crescem, tornam-se mais fortes e imunes ao fogo.
É assim que os Áries são, aventureiros naturais que se jogam antes de medir as consequências, que acreditam que as redes de segurança são uma precaução desnecessária, porque estão convencidos de que aprenderão a voar no decorrer do caminho.
A fada Morrigu é uma fada para a qual Áries pode recorrer quando os obstáculos se multiplicam ou são resistentes. Nesses casos, o ariano deve fazer seu pedido à rainha da seguinte forma:
“Você que reina sobre todos os fogos, Fada do Paraíso, Rainha das Alturas, você que conhece o fogo do amor, o fogo dos fogos, o fogo do gelo e o fogo do sol. Você que de todos eles faz um só, o Fogo Renovador, ouça meu apelo. Assim como Prometeu roubou o fogo para dar aos homens, peço-lhe para que ceda a sua tocha para iluminar esta escuridão que não cede e me leve para o claro da floresta, onde me espera mais um desafio e outro caminho. “
Se feito desta forma, os pedidos solicitados serão concedidos.
A fada Morrigu é atraída para a sua casa com velas roxas nas janelas, roupas de cama daquela cor, pétalas de buganvílias flutuando em um espelho de água e perfume de gardênia. A essência da canela também dá resultados muito bons, assim como a presença de gatos e jardins com grandes árvores.

Livro: O colecionador de fadas

O colecionador de fadas é um livro de contos que reúne narrativas que envolvem os personagens nas mais diversas questões morais, metafísicas e até racionais. Há a constante presença do conflito, base do conto, onde os envolvidos se colocam nas mais inusitadas decisões e surpresas que somente a vida pode impor.

Livro: Contos de Fada e Desenvolvimento Psicossexual

Há muitos anos, em um reino distante, já se ouvia histórias que falavam de fadas e bruxas, príncipes e castelos, princesas e sapos, monstros e madrastas, anões e gigantes, esses e muitos outros personagens fazem parte do que conhecemos hoje por “Contos de Fadas”. Essas histórias são, constantemente, contadas e recontadas para crianças, adolescentes e adultos. Perpassam vários espaços sociais, sendo reconhecidas popularmente; quem nunca parou para ouvir ou para contar um Conto de Fadas? Qual dessas histórias lhe remetem a sua infância? A psicanálise se utiliza das histórias para chegar ao inconsciente das crianças, auxiliando na construção de uma sexualidade adequada a sua idade. É o mesmo que acontece nas histórias onde sapos viram reis; o processo da metamorfose, no qual tudo acontece a seu tempo, é essencial para o desenvolvimento de uma sexualidade plena e saudável.

Livro: A Cozinha Encantada Dos Contos De Fadas

“Cozinhar é uma tarefa mágica. Um punhado de farinha, manteiga e ovos pode se tornar um lindo bolo, assim como um copo de leite gelado com sorvete e morangos vira um delicioso milk-shake. Com um pouco de persistência e criatividade, as coisas se transformam, ganham brilho, vida e graça, como num passe de varinha de condão.Neste livro, Katia Canton reuniu o encanto da culinária com a fantasia dos contos de fadas para apresentar as diversas receitas que aparecem em histórias como Cinderela, Pele de Asno, O Gato de Botas e muitas outras.”