Síndrome de deficiência espiritual

Você sofre do que o Dr. Abraham Twersky chama de “síndrome de deficiência espiritual”?

Sinais da síndrome de deficiência espiritual e como podemos tratá-la
Reconheça que você tem um corpo e um espírito. Se ao seu corpo está faltando alguma coisa, por exemplo, ferro, você desenvolve uma anemia. Você vai ao médico e ele prescreve um tratamento e suplementos.
O mesmo vale para a síndrome da deficiência espiritual. Se você tentar curá-la adquirindo mais riquezas, viajando em um cruzeiro ou bebendo mais uma dose, você se sentirá bem por um tempo. Mas você não será feliz.
Uma das coisas belas em um ser humano é que pode perceber que comete erros. Uma vez que compreende que está minando a própria espiritualidade, entende que tenta preencher a lacuna com as coisas erradas.

Tédio
Pascal disse: “Todos os problemas da humanidade surgem da incapacidade da pessoa de permanecer em uma sala sentada quieta e sozinha”. Sentir-se entediado não é apenas o resultado de não ter nada para fazer; há o temor de enfrentar o silêncio tanto internamente quanto externamente.
O silêncio nos força a encarar a nós mesmos e às questões difíceis que a vida nos apresenta. Em vez de lutar com as respostas, nos dedicamos à distração ou a nossos celulares onipresentes e preenchemos o silêncio com ruído e distração.
Para nos ajudar a superar esse bloqueio espiritual, dedique alguns instantes e escreva suas respostas para as seguintes perguntas:

Se eu não estivesse com medo daquilo ou desses problemas, o que eu faria?… 
Para ser quem, que tipo de pessoa, eu fui criado?

Falta de empatia
Um sinal significativo da síndrome da deficiência espiritual é quando você está tão absorto em seus próprios problemas, que não pode ver ou sentir a dor dos outros. Isso significa que não nos relacionamos com a luz infinita que reside dentro de cada pessoa. Ser capaz de se doar e ouvir os outros não só nos torna mais espirituais, como nos torna humanos.
Às vezes, nossos desafios diários podem dificultar a visão de todo o cenário, mas pensar nessas perguntas pode nos ajudar a ganhar mais perspectivas:

Conheço alguém que possa estar sofrendo de solidão, dor ou sofrimento? 
Como posso ajudar essa pessoa?
Que três formas poderiam hoje ajudar o mundo a ser um lugar melhor se eu tivesse recursos ilimitados para fazê-lo?

Preocupação com o material
Muitas vezes tentamos preencher nosso vazio espiritual com mais coisas do que realmente precisamos, o que acaba aprofundando o vazio que sentimos.
Podemos tentar aliviar o vazio comendo mais, navegando na Internet ou com compulsão pelo cinema, mas o alívio temporário é sempre seguido de desapontamento, porque não estamos alimentando nossas almas com o que ela realmente precisa.
A síndrome da deficiência espiritual é, de certo modo, um presente. É a nossa alma nos dizendo que está com fome e precisa ser alimentada, não com calorias vazias, mas com significado e propósito genuínos que preenchem nossa essência interior.
Todo dia temos a oportunidade de examinar quem realmente somos e em quem queremos nos tornar. Pense sobre isso:

Qual é o legado que espero deixar neste mundo? 
Se eu morrer hoje, o que eu me arrependeria de não dizer ou não ter feito?

Cada um tem uma essência infinita cheia de luz que anseia por derramar no mundo ao seu redor. Quando ignoramos essa luz, sentimos o vazio e tentamos enchê-lo de desespero. A partir de hoje encha sua alma com o que você realmente precisa.